Como escolher seu travesseiro ideal?

O travesseiro é um dos grandes responsáveis por uma boa noite de sono. Composto basicamente por uma estrutura interna e capa, ele é fundamental para dormir bem e acordar sem dores no corpo no dia seguinte.

O uso correto do travesseiro alinha a coluna cervical com o tronco, relaxa os músculos, melhora a circulação sanguínea e facilita os estímulos elétricos enviados pelo cérebro aos demais órgãos.
E travesseiro tem prazo de validade, você sabia? Em média, a vida útil de um travesseiro é de cinco anos de uso, mas recomenda-se a troca a cada dois anos, pois quanto mais ele é utilizado, maior se torna a fonte de contaminação por microorganismos. O travesseiro é um dos esconderijos prediletos de ácaros, fungos e bactérias, uma vez que eles se alimentam das secreções que eliminamos durante o sono pela pele, boca, ouvido, olhos, nariz e cabelos, além das secreções artificiais como perfumes, tinturas, cosméticos e maquiagem.

Altura ideal
A altura do travesseiro é outro importante ponto a ser observado. Segundo especialista ele não deve ser nem tão baixo, nem tão alto. A altura ideal é aquela que favoreça a anatomia fisiológica da coluna, deixando-a reta, durante a posição de descanso.

Para cada posição, recomenda-se uma altura de travesseiro: 

De lado: Os que dormem de lado devem usar um travesseiro para apoio da cabeça, em uma altura média que se encaixe perfeitamente entre ela e o colchão, formando assim, um ângulo de 90 graus no pescoço. Nesta posição os joelhos deverão estar preferencialmente semiflexionados, com um travesseiro entre eles.

De barriga pra cima : nesse caso, é preciso utilizar um travesseiro baixo ou médio para apoio da cabeça, que deve preencher o espaço entre a cervical e a nuca, para evitar a hiper-flexão do pescoço, e outro travesseiro ou um rolinho embaixo dos joelhos, de forma que fiquem semiflexionados, e assim, descansarem.

Tipos de travesseiro:

Travesseiro de espuma

Disponível em vários formatos, o travesseiro de espuma é bem macio, mas precisa ser denso o suficiente para manter a cabeça na altura certa e pode ficar mais fino ao longo do tempo. Pode causar alergias e não deve ser lavado.

Travesseiro de penas

É muito macio e leve, porém, as penas podem se acumular facilmente em um dos lados, causando um afundamento que pode gerar desconforto muscular e futuramente causar problemas na coluna. Para evitar isso, é preciso afofar o travesseiro de penas todos os dias.

Travesseiro de pluma de ganso

A pluma de ganso deixa o travesseiro macio e não permite que ele fique deformado. No entanto, o travesseiro de pluma de ganso deve ser usado com precaução por quem sofre com algum tipo de alergia respiratória. Atualmente, esse tipo de travesseiro já é feito com plumas esterilizadas, mas isso não é garantia de que os agentes causadores de alergias não possam desencadear crises ou intensificar os sintomas.

Travesseiro de algodão

É o tipo de travesseiro mais indicado para ser usado no verão ou por quem mora em regiões de clima mais quente, pois o material não esquenta. O travesseiro de algodão também é ótimo para quem sofre de alergias porque não solta fiapos.

Travesseiro de látex

Eles levam mais tempo para afundar com o peso da cabeça, mas em compensação, ajudam a manter o corpo na posição correta na hora de dormir. O travesseiro de látex é ideal para os alérgicos e pode ser lavado à mão.

Travesseiro de viscoelástico

Feito com material utilizado pelos astronautas, o travesseiro de viscoelástico é um dos mais indicados pelos ortopedistas porque é confortável e não deforma nunca.

#DicaDaju
Para deixar o travesseiro ainda mais gostoso, a roupa de cama é fundamental.

Aposte nos porta travesseiros de plush, a mesma textura quentinha e confortável dos edredons, agora também está nos porta travesseiros.

Você pode compra-los na nossa loja virtual, com um super desconto: http://www.daju.com.br/d/105020/Porta+Travesseiros